...
...
Brasão da UFC
Curso de Engenharia de Petróleo
Fortaleza, sábado, 10 de dezembro de 2022
© 2022 STI/UFC
Início seta Petróleo seta Completação
Completação Imprimir
Segundo GOMES (2007), a completação é a fase da exploração do petróleo em que se instala, no poço, o equipamento necessário para trazer controladamente à superfície os fluidos desejados, bem como permitir a instalação de eventuais equipamentos de monitoração no poço. É interessante ressaltar que a completação também é feita nos poços de observação e injeção.
A complexidade da completação depende de diversos fatores, tais como a pressão do reservatório, a presença ou não de água de produção, a existência ou não de múltiplas zonas para produção, etc.

Após a cimentação do liner de produção e a respectiva limpeza, procede-se a instalação da completação.
  • Tubing: principal elemento da completação, ao longo dele são colocados elementos de segurança como a SC-SSSV (válvula de segurança);
  • Travel joints e outros equipamentos: Estes equipamentos podem ser instalados ao longo do tubing, e antes do packer, permitindo a expansão do tubing;
  • Packer: É o mecanismo de isolamento entre a parte inferior da completação e a restante parte da completação acima do packer;
  • Tail pipe: É a parte inferior da completação abaixo do packer e contém geralmente na sua extremidade dispositivos que permitem correr diagrafias ou dispositivos onde se podem instalar manômetros de registro de pressão.
 
O espaço anular acima do packer, entre o tubing e o casing, é preenchido com um fluido de completação de densidade controlada tratada com um cocktail químico, para que haja contenção da pressão do reservatório caso haja uma fuga na completação, no packer ou no tubing.
 
Tipos de Completação:
 
  • Simples
Utiliza-se apenas um tubing e packer.
 
  • Duplas
Para produzir através de dois reservatórios ao mesmo tempo, não é necessário fazer dois poços. Se as condições o permitirem, basta instalar um completação dupla (com dois tubings e packers). O tubing que dá acesso ao mais profundo é o long string e o mais curto short string.
 
  • Em Artificial Lift
É um processo de reativação do poço através do aumento da pressão de fundo do poço.
Há duas formas principais de artificial lift: a utilização de bombas e a injeção de gás, método conhecido com gás lift, na base da coluna hidrostática. No entanto, existem outras como: ESP (electric submersible pump), Gás lift, PCP (progressive cavity pump), HSP (hydraulic submersible pump), Jet pump, Beam pump.
Podem funcionar em alternativa ou em combinação com os métodos de aumento de pressão do reservatório por injeção de fluidos na vizinhança dos poços de produção.
  
  • Inteligentes
São equipadas com mecanismos de controle que permitem intervenções no poço sempre que as condições de produção não forem favoráveis. Por exemplo, no caso de poços horizontais, pois permite controlar a porção do poço horizontal que deve ou não fluir.
 
  • Em Poços Multilaterais
A completação em um poço multilateral é apresentada na figura a seguir, usando um exemplo com duas ramificações ou braços.
 
 
Fonte: Texto produzido pelos alunos da Primeira Turma do Curso de Engenharia de Petróleo da UFC com base nos livros " O Universo da Indústria Petrolífera- Da Pesquisa à Refinação", de José Salgado Gomes. Fundação Calouste-Gulbenkian, Portugal, 2ª Edição, 2011 e "Fundamentos de Engenharia de Petróleo", de José Eduardo Thomas. Editora Interciência, 2001.